19 de fev de 2012

Poemas do coração!

E ai galera, sou eu de novo, a Rafaela, vocês já devem estar cansados de me ver postar por aqui, mas as outras meninas ainda não conseguiram entrar no blog e postar o que queriam, então por enquanto apenas eu, a Nath e a Yasmin estamos guiando vocês pela rede...


O assunto de agora é POEMA.. Eu particularmente adoro escrever poemas e SIM, ROQUEIROS TAMBÉM COMPOEM LINDAS LETRAS!



Esse poema eu chamo de "É meu jeito de chorar":

É meu jeito de chorar

Eu fico aqui pensando
Se você sente o mesmo que eu
E por que tudo acabou
Você debochava de mim
Achava-me idiota
Pelo meu jeito de chorar



Sinceramente pessoal não considero meu melhor poema... querem ver outro? Sem problema:
É o MEU jeito de chorar
Por isso gosto da chuva
É nela que eu me sinto bem
Minhas lágrimas de solidão se misturam com as gotas da água
As nuvens são minhas companheiras
Pois este é meu jeito de chorar
Tudo estava PERFEITO, veio uma onda e levou tudo
Sem pena de mim levou meu coração
Porque este é meu jeito de chorar, sim, é o MEU jeito de chorar
Tudo parecia escuro, e você se sentiu feliz em terminar
Eu não desanimei por você me chamar de ninguém
É MEU jeito de chorar

Você não teve tempo de expor minhas feridas
Muito menos minhas lágrimas
Que se misturaram com a chuva
Você caiu, e eu me ergui
Porque esse é meu jeito de chorar
É... O meu... Jeito de... CHORAR...



Esse eu chamo de "Meu coração não é de pedra":

Meu coração não é de pedra

Quando eu te vejo caminhando pela estrada
Começo a chorar descontroladamente
Quando eu te vejo passando ao meu lado no colégio

Meu coração dispara

Quando te vejo sentado ao meu lado na sala de aula
Perco os sentidos
Quando te vejo olhando pra mim
Meu mundo para

Quando te vejo olhando em meus olhos, quero apenas dizer:
- Porque o destino é tão cruel comigo? Você não me ama, se seu ♥ batesse forte por mim eu saberia, porque seu olhar não tem segredos!


Este já está melhorzinho, mas agora vocês conhecerão o meu melhor trabalho:



Não adianta disfarçar eu sei que você se lembra ou já ouviu falar desse filme só de ver esta imagem... isso mesmo, o filme Johnny Vai á Guerra! Em todos os meus poemas eu busco trazer o realismo me inspirando em algo que já foi feito... neste poema a seguir, chamado de "Breakout" eu faço citações á esse filme e a música One da banda Metallica...

Breakout

Do que eu estava falando mesmo?Só lembro de estar com você e de repente tudo escurecer... É só disso que eu me recordo...
Não consigo lembrar de nada, não sei se isso é real ou ilusão... Será que eu morri, ou estou mesmo acordada...Tudo o que eu enxergo é preto e embaçado... Será que estou em um hospital... Ou ainda posso estar no céu... Nada mais faz sentido...
Agora começo a me relembrar, cada momento que eu vivi... Lembro-me de olhar em seus olhos e de repente tudo parar... Será que o tempo congelou e só eu percebi... Mas assim que eu “voltei” pude notar que algo mudou... Não me lembro de ter alterado o momento só de me perder em teus olhos... Eles são profundos como o mar e ainda sim posso me afogar...
Mesmo algo tendo mudado, ainda mergulho em seus sentimentos... Eu sei de quem você gosta... E sei o nome dela... Porém você parece não se interessar, no que eu tenho pra falar...
Nem um “Te amo” você quer ouvir, ou apenas quer me enganar... Para eu dizer tudo, e de uma vez você ficar em paz... Não quero te deixar nervoso, mas eu sou mulher e necessito... De alguém que me dê carinho e 1% de atenção... Por favor, meu amigo... Tire-me dessa escuridão...
Esse Breakout não tem sentido... Assim como a minha visão... Minha audição é limitada, só ouço ruídos... Meu paladar eu não sinto... Minha boca não existe mais, só há um buraco, e me alimento por tubos... Não tenho tato, pois arrancaram meus pés e mãos, levaram também as minhas pernas, como será que eu vou andar? Apenas sinto a luz do sol... Não sinto cheiro algum, não consigo nem respirar... Agora eu dependo de máquinas, para sobreviver... Mas afinal de contas, como isso foi acontecer?
Eles levaram minha alma, minha dignidade e a minha vida... Não sei nem onde estou, nem que ano é... Mas isto pouco importa, pois a pergunta é... Como vou viver assim? Quanto tempo já se passou? Eu ainda estou viva? Ou isso tudo é sonho...
Ainda me lembro de quando parti pra guerra e de você me despedi, fui embora sozinha por um tempo eu fui feliz... Porém a situação é outra, quando novamente vou lhe encontrar? Você já envelheceu? Por quanto tempo isso vai durar... Somente isso queria saber...
Não consigo gritar, muito menos alguém consegue me ouvir... Eu estou pensando... Ou realmente estou vivendo? Não... Isso é real de mais para ser somente um sonho... Só tenho uma certeza... O que eu quero é você... Se eu morri, por favor, venha me visitar... Com certeza você está longe... Mas por favor, venha me salvar... Dessa escuridão sem fim, que parece nunca acabar...

“Eu saberei quando você morrer e sei que vou te encontrar... Em algum lugar, a qualquer hora, saiba que com isso você pode contar! *Blood Brothers* – Rafaela
 

Bonito não? Apenas não me perguntem como consigo escrever estas coisas tão reais e ao mesmo tempo contar uma história que penetra em nossas cabeças e nos faz lembrar de algo ou alguém...

Ah... Galera... deixem nos comentários o tema que você quer ver no meu próximo poema que postarei aqui e em que devo me inspirar... Nós não podemos mudar o futuro... Mas estamos tentando... E quando começarem a escrever poemas, lembrem-se: ESCREVAM COM O CORAÇÃO E NÃO COM A CABEÇA!

3 comentários:

  1. Rafa , sou eu Giih Ligabo ...ameeii seus Poemas.são muito boom'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa maninha valeeu ^^ (siga o blog e receba as novidades ;D)

      Excluir
  2. FANTÁSTICO !!!!!!
    Todos os poemas são lindos, principalmente o Breakout. Como você disse a maneira que ele mexe com vc :3

    ResponderExcluir